F

Conan 2ª Parte- Conan no Brasil

Muito bem, nessa nossa segunda parte de Conan, iremos falar da trajetória do Cimério aqui no Brasil.
Conan é literatura obrigatória e o fã de HQ tem que ler pelo menos uma vez na vida( isso se conseguir parar após se acostumar com as aventuras)


Aqui no Brasil, Conan chegou em quadrinhos na época dos anos 70, sendo publicado por 3 editoras( Minami-Cunha, Royal e Graúna) sob os títulos Conan o Bárbaro, Conan o Selvagem e Harthan O Selvagem ( uma artimanha filha-da-puta para publicar o cimério ao mesmo tempo que a outra editora sem pagar nada,algo que passava tranquilo num passado distante).






A editora Bloch lançou em 1976 uma HQ do cimério em formatinho chamada Conan O Bárbaro e que durou 6 edições e não saia com periodicidade certa, só no dia que o peru do seu Bloch tava duro ( por isso durou pouco).








A vez do cimério de bronze veio em 1982 quando a Abril que fazia a festa com os títulos marvel começou a publicar o personagem (na onda do filme do Arnoldão Scwarzenegger) em Heróis da TV 36. Nessa capa fantástica.



Mas dividir revista é para os fracos. Conan era pica-grossa o suficiente para encabeçar um novo título ainda mais com a chegada do novo filme Conan, O Destruidor. E em junho de 1984 chegava as bancas a primeira revista A Espada Selvagem de Conan no formato da revista Veja ( eu nao vou pegar as medidas, deu preguiça mas "ahhh como era grande") publicando as aventuras do título Savage Sword of Conan, em preto-e-branco e com muito, muito sangue. Conan é quadrinho para homem ler. Lá não tem mimimi. Conan empala, tortura, ele faz atrocidades e é isso que é legal!  Esse título foi um dos mais vendidos aqui no Brasil, mais do que X-Men ou Batman!!!!
Detalhe que a Abril na onda de "heroizim" não queria lançar não,mas felizmente saiu e todo mundo ficou feliz.
Vale lembrar que este tipo de publicação estimulou outras na própria Abril como a Aventura & Ficção com histórias mais adultas em preto-e-branco.





Em 1990, o Brasil tava numa merda só. Inflação, crise econômica, Plano Collor( se você nãosabe oque é vá na Wikipédia) e mesmo assim A Espada Selvagem de Conan além de continuar seu sucesso na numeração normal , começou a ser reeditada! Isso mesmo, qual revista em quadrinhos que não seja mangá você já viu sair de novo desde o inicio? Pois sim, tinhamos a ESC normal e a ESCR( reedição). paralelo a isso tinhamos a Espada Selvagem de Conan em Cores, com aventuras (adivinhaaaa?????) em cores. 1990 também marcou a chegada do título Conan Rei, em cores que mostrava a vida do rei da Aquilônia em aventuras extraídas da revista Cona The King ( que virou depois King Conan).Essa foi até o número 24.
Em 1992, chegava as bancas a revista Conan O Bárbaro com o material da revista Conan The Barbarian e sim, no começo era um material ruim de dar dó, mas que se manteve até a revista engrenar e isso levou mais de três anos!!! Qual título ruim de doer , alguma editora conseguiu segurar as pontas tanto tempo? Quem é fã do cimério,sabe que mesmo as histórias mais fracas dele, superavam e muito, algumas hqs marvel/DC.




Em 1993 a revista ESC chegou ao número 100 e pra comemorar as histórias começaram a serem lançadas em ordem cronológica fazendo com que as histórias soltas saíssem em um almanaque trimestral, a famosa Conan Saga.
A ESCReedição publicava a Saga da Rainha da Costa Negra que vale e muito a pena, sendo uma das melhores sagas do bárbaro. Em 1995, Conan ganha mais dois títulos: Rei Conan ( com as últimas aventuras( na real,as primeiras lá nos EUA) que não haviam sido publicadas por aqui  de Conan The King) que durou 8 edições e Conan , o Aventureiro( 5 edições) que mostrava aventuras do bárbaro em inicio de carreira. A ESCReedição parou de sair após a publicação da Saga da rainha da Costa Negra.







Porém chegou o ano de 1997 e os títulos do cimério foram sendo cancelados por conta da crise do personagem lá nos EUA quando a Marvel cancelou seus títulos,relançou outros e desistiu antes que a vergonha aumentasse e sobrou só a ESC ( consequência do maldito cancelamento nos EUA)assim se manteve o título com redução de páginas, mudança de papel, alteração no formato mas a luta foi digna.
Tivemos capas exclusivas feitas por brasileiros a partir da ESC 159 até a 195; Tivemos a republicação das primeiras Conan The Barbarian com Roy Thomas e Barry Windsor ( ainda não era Smith) ,que foi até um sinal de último fôlego da revista que suportou dez edições. Assim  em 2001 o título foi cancelado quando a Abril quebrou o contrato com a Marvel/Panini e então a casa nova do cimério se tornou a Mythos Editora que enfim, não tinha um bom esquema de distribuição e fez com que o cimério aos poucos fosse se apagando aqui no Brasil apesar de lançarem e republicarem muita coisa,mas os tempos da ESC nunca mais voltariam . A Marvel mesmo  há anos desinteressada pelo personagem ( desde 96 diga-se de passagem,só aqui que Conan continuou pois tinha material pra dedéu) ( Crom os amaldiçoe!!!)  passou a bola para a Dark Horse que chamou Kurt Busiek para escrever o personagem e deu certo, com algumas edições já sendo publicadas aqui no Brasil a um preço não muito legal emr elação ao número de páginas mas era colorido!!!
Apesar que pra fã de Conan o preto-e-branco é o estilo ideal.


FASE MYTHOS
A Mythos mesmo com pouca distribuição na é´pooca lançou  material que a Abril não tinha publicado como as últimas Conan The Barbarian, as tiras de jornal de Conan e republicou a saga da Rainha da Costa Negra. Conan o Bárbaro tinha formato da ESC e durou 76 edições e concomitantemente tivemos a fase do cimério na Cavalo preto com Conan O Cimério, um reboot nas mãos de Kurt Busiek e que durou 51 edições.
Tinha histórias curtinhas,mas na escassez de material do cimério,tava valendo.

As edições da Mythos vez por outra encontro em pacotes aqui e bem baratinhas tipo duas por 4 reais. Se você for rato de sebo,a conselho caçar Conan em tudo que for buraco. Eu tenho um acervo bom de revistas do Cimério e  sempre to caçando outras. As mais recomendadas por mim são:

  • Conan Saga 2( vem com a Fênix na espada, a primeira aventura de Conan)
  • ESC 100 ( Bárbaros da Fronteira, o encontro de Howard e Conan)
  • ESC 40( Conan toma o trono e vira rei,mas essa saga começa na 35)
  • ESC em cores 11 (Conan das Ilhas, a última aventura do Conan ou era até chegar a ESC 161)
  • ESC 11 com a Torre do Elefante
e muitas outras que depois atualizo aqui no post.
Compartilhe este post: :

+ comentários + 1 comentários

11 de fevereiro de 2013 13:07

Sem sobra de duvida, a melhor saga do Conan é A Rainha da Costa Negra e, obviamente, A Torre do Elefante. E ele já venceu o Sr. Fodão, Ferramenterine, chupem marvetes

Postar um comentário

Aliados Nerds

 
Support : Copyright © 2012-2014. ENQUADRINHADOS - todos os direitos reservados

Enquadrinhados- HQ é Alta Qualidade